Chatbot como uma estratégia de intervenção de telessaúde na Pandemia de COVID-19: Lições aprendidas com uma abordagem de pesquisa-ação (Série)

A pandemia de COVID-19 certamente produziu profundas mudanças e impactos na ordem social mundial. Com mais de 300.000 mortes e 10 milhões de casos confirmados, a crise sanitária no Brasil, o segundo país mais atingido pelo novo coronavírus, segundo dados do Ministério da Saúde e OMS, fica ainda mais complexa ao encontrar um cenário atravessado por marcantes desigualdades sociais e múltiplas realidades. Em face dos inúmeros questionamentos que surgem, do bombardeio de informações recebidas e das lacunas abertas na literatura científica, desenvolver tecnologias e métodos que auxiliem a proposição de políticas de saúde eficazes para o combate da transmissão do SARS-COV-2 torna-se imprescindível.

O sistema de telessaúde, sob a versão de um chatbot, nesse sentido, possibilita não só a continuidade do cuidado, como também fornece informações sobre saúde confiáveis e evita que as pessoas procurem assistência em centros de saúde, se expondo desnecessariamente ao vírus. Embora tenha sido amplamente empregado para as mais diversas funcionalidades em nível mundial, pouco se discute sobre o processo e desafios no desenvolvimento e implementação dessa tecnologia. Nessa série de 4 publicações, falaremos um pouco sobre os obstáculos enfrentados no desenvolvimento do chatbot construído por uma equipe multidisciplinar através de uma parceria entre a Faculdade de Medicina da UFMG, o Centro de Telessaúde da UFMG (vinculado Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais — HC-UFMG), a Faculdade de Letras (FALE/UFMG) e o Departamento de Ciência da Computação (DCC/UFMG) através do projeto COVID Data Analytics. O projeto tem um objetivo duplo de atendimento à população através da rede de saúde ligada do HC-UFMG no estado e pesquisa científica, procurando contribuir para a área de informática aplicada em saúde. Abordamos as nossas lições aprendidas para que possam ser utilizadas como exemplo e referência no desenvolvimento deste tipo de tecnologia:

  1. Lições Aprendidas Parte 0: Contexto e Experiências com Chatbot para Combate a COVID-19 pelo Mundo
  2. Lições Aprendidas Parte 1: Entendendo a abordagem de Pesquisa-ação
  3. Lições Aprendidas Parte 2: Contexto e Cenário da Pesquisa-ação
  4. Lições Aprendidas Parte 3: Desenvolvendo um ChatBot – Resultados da Pesquisa-Ação
  5. Lições Aprendidas Parte 4: Discussão sobre Nossa Experiência – Processo e Tecnologia

Achou interessante? Quer saber como funciona e se a ANA pode te ajudar? Para interagir com a ANA na nossa versão demonstração aqui ou na versão oficial já funcionando no site do Centro de Telessaúde da UFMG (veja os widgets no canto inferior direito da tela).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *